Tolerância à frustração = Maturidade

Nesta sociedade em que vivemos estamos habituados ao imediato: ao aqui e agora! A satisfazer as nossas necessidades sem grande investimento ou esforço pessoal, muitas vezes apenas: porque sim.

Só que o prazer que retiramos é passageiro, fugaz. É algo que vem de fora. Satisfazemos os nossos desejos como num carrossel: primeiro um, logo a seguir outro e depois mais um…e mesmo assim, sabe sempre a pouco!

A felicidade retirada nestes casos, nada tem a ver com a satisfação das necessidades profundas do homem. Concretamente as funções psicológicas: a inteligência e a vontade.

Neste caso, o investimento é custoso, exige esforço, dedicação trabalho e tempo, recursos que hoje em dia, começam a ser escassos.

Amamos, conhecemos e desejamos o que queremos.

Definimos como alcançá-lo e lutamos para o satisfazer.

A felicidade retirada é agora permanente, vem de dentro de nós, até mesmo, se não conseguimos concretizar aquilo a que aspiramos. Conseguimos gerir as frustrações e a insatisfação com uma boa dose de tolerância e ânimo.

Vamos pois tentar conhecer o que amamos e ser felizes de verdade!

Anúncios

2 Comments

Gostava de saber o que pensa. Quer deixar o seu comentário?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s